Translate

domingo, 28 de septiembre de 2014

Retórica

Teu silencio me agride mais que a tua indiferença
Tenho  uma proverbial urgência,em te esquecer;
Não posso mais segurar essa bandeira, e existem
pedaços de mim que não consigo juntar.
Estou absorto, suspendido nessas antigas coisas nossas;
Como uma retórica cheia de desculpas, por continuar te amando.

miércoles, 24 de septiembre de 2014

Las Puertas

Algunas profecias son engañosamente  dulces;
Algunos besos carecen de lujúria;
Hay ventanas que brillan en la lluvia;
El otro dia havía un desden en tu silencio;
Y ahora podré sacar una fotocopia de el futuro?
O sere siempre esa tentativa de abrir las puertas del pasado?

martes, 23 de septiembre de 2014

Lena

Havia um mundo dentro de uma estrela;
Entusiasmo e melancolia, pela angustia da tua ausência;
Somos dois pontos tão distantes, mais convergem
para o mesmo ponto, Lena;
E agora quando haverá celebração de amor e desejo?
Totalidade confusa nesse limite da saudade ;
Noite húmeda dividida em sonhos;
Te sinto longe, mais a tua voz me alcança,
De tantas coisas enches minha alma,
As veces penso que talvez ame um sonho
Pois te vejo temerosa e sedenta
Uma ultima rosa deserta, céu azul que encobre meu mundo;
Já não sei desde onde te quero, nem se minha boca tocara
algum dia a tua,
Mais continuo desesperado de palavras e ecos;
Me embriagando de amor obstinado, Lena...




Toques

Um murmuro, movimento de roupas, e a tua voz sensível;
Eu que achei que já tinha conhecido o amor..
E agora que o silencio me invade de novo?
E agora que quasse toco essa escuridão?
Como ponderar a possibilidade de perder-te.....

lunes, 22 de septiembre de 2014

O idioma dos olhos

Quando não existiam palavras nossos olhos falavam por nós ;
agora já não há nem palavras nem olhares, somente uma saudade 
que insiste em ficar...

martes, 16 de septiembre de 2014

Minuto condenado

Há uma vulgaridade pálida nessa profunda beleza;
Há uma tensão quasse áspera nesse corpo;
Não é tão seguro aceitar teu carinho,nem posso me apoiar
em palavras
Há um lirismo contundente dentro de uma ambiguidade
quasse táctil, quasse ordinária e pretensiosa que me amarra .
Sem rodeios provincianos;
Sem convenções de coexistência pacifica;
Algo nos mantem inexoravelmente primitivos
Como uma obrigação que precisa um ultimo salto
Como algo fora do destino;
Prefiro perder tudo, e não esse minuto único feliz e condenado.

domingo, 14 de septiembre de 2014

Tradicionalismo retrógrado (artigo)

CONTINUAM INSISTINDO NESSE TRADICIONALISMO RETROGRADO E INVENTADO, E EM NOME DISSO O POVO GAÚCHO E TAXADO DE RACISTA E HOMOFÓBICO;
ATÉ QUANDO VAMOS TER QUE CONVIVER COM ESSE MITO PARASITA GAUCHESCO?
AFINAL DE CONTAS AS BASES TRADICIONALISTAS EM QUE ESTÃO ASSENTADAS ESTES MITOS SÃO NO MINIMO CONTESTÁVEIS.
ESTÁ NA HORA DE DEIXAR PARA TRÁS ESTE CONSERVADORISMO HIPÓCRITA E ABSURDO, ENTENDER AS DIFERENÇAS, SABER CONVIVER COM ELAS E AMAR O PRÓXIMO EM PRIMEIRO LUGAR.

jueves, 11 de septiembre de 2014

O rancho

Havia algo nesse rancho,como uma sensação de dor que aumentava;
O tempo não passa em vão,e tua beleza sombria cobrou seu preço
A  vida pode ser a gloria de apenas uma semana,e a moral pesa
e não nos deixa satisfeitos;
Somente o tempo desata lentamente os nós dessa ultima esperança
Em noites geladas chegavas carregada de imensas chuvas,
E meus pensamentos girando em si mesmos,padecendo em redemoinhos
de amor.
Havia algo nesse rancho, como uma sensação de dor que aumentava;
Dilúvios outoniais sobre a madrugada,
Lúgubre rio, ultimas forças que embarcaram em ti;
Rancho estremecido,
Patio silencioso;
Alucinação confusa de incansável obstinação, rumor afogado,
Eternos passos a te procurar...








lunes, 8 de septiembre de 2014

Subi num óvni.

Subi num óvni, meia noite e vinte;
E alguém só me olhava, mais eu entendia;
 Porque eres uma ausência de ti mesmo?
Foges do que?
Porque esses pretextos tão frágeis?
Porque insistir na solidão?
Viajamos nessa noite desnuda,tão breve
e sem pontos cardeais
Transitando sumergidos,nesse delírio informal;
Obrigado por essa centelha de razão,
Madrugada sem sonhos
Breve futuro que aqui não existe
Melancolia endêmica, sem variantes substanciais.
Subi num óvni, meia noite e vinte;
E a alguém só me olhava, mais eu entendia;
Entendia as consequências imprevisíveis,
Deste espaço esplendido e brutal;
Não perguntei nada;
Não  soube responder nada...




domingo, 7 de septiembre de 2014

Loucura.

Devia ter aceitado essa desculpa, como morfina
para meu coração;
Sabia que era injusto alimentar essa vaidade
Como um desejo que surge, 
Fugitiva contradição
Creio em arrebatos de loucura, distensão 
que te força a criar
Creio nesse delírio, escalafrio e febre, que impossibilitam negar
os motivos sempre fortes para enterrar o desespero bem lá no fundo.
Ressonância aguda, inexplicável, tentativa desvanecida de 
esconder palavras;
Como explicar que estive desaparecido;
Como vencer essa impossibilidade de dizer
que não há razão nem consequência suficientemente grande
para não considerares minha loucura...



sábado, 6 de septiembre de 2014

A torre

Como poeta abandonei o didatismo
Lua e flor, são apenas contextos sutis
Arder em incêndios de amor,
Ou sentar em noites de silencio e vinho
Repartiremos a verdade,
Em que torre te encontras?
Vou atravessar esse manantial de pedras, essa hostil
cordilheira, vendo onde a bruma se confunde,
com esse frio prateado.
Existe algo, como palavras que me perseguem,
Desenterro essa ossada e vejo;
Dentaduras e desejos;
Teu medo migratório;
Perspectivas anteriores, e teus segredos de tristeza gastada.
Respiro aguardando pensante, como atravessar essa muralha;
Em que torre te encontras?

jueves, 4 de septiembre de 2014

Descaso.



Não dá para imaginar teu olhar perfeito, solidário
Nessa penumbra insistente , separada da alma;
Voltei a cabeça,imóbil apoiada em mim,num instante de súbito sonho;
Não tenho presa;
Enredadeira em flor, não sei tua procedência;
Meus olhos dançam rastreando teu caminho,
Cheguei num lugar desaparecido, contando, acurralado  nesse
circulo impreciso.
Meu Deus!! que momento, coração em suspiro
Ninguém me convida , não compreendo porque vim te ver;
Ter pensado duas vesses em ti, bela sem duvida,
E totalmente indiferente...



miércoles, 3 de septiembre de 2014

Tu.


                      Tu é uma esperança, que renasce todos os dias;
                       Tu é uma ilusão de amor, que nunca vivi;
                       Tu é uma estrela que parece tão distante;
                       Mais que de alguma forma , levo dentro de mim.