Translate

lunes, 23 de enero de 2012

inflexivel repetiçao

                               A velinha acendeu uma vela encima
do armario humilde e sem altar/
depois cozinhou o arroz num fogo lento
bem devagar/
a vida assim lhe ensinouas poucas coisas
que aprendeu.

Acendeu a vela por costume , sem ter pedidos
a fazer, ou talves por alguma especie de
reflexo condicionado apos tantos anos
de nao ver nada de novo acontecer.

A velinha acendeu uma vela sem cor
e sem sentido algum,pois boa parte das suas
memorias nao existem mais,
ou simplesmente cairao no olvido.
A velinha ja entendeu que ela mesma
cercou seu propio mundo,
duma inflexivel repetiçao.


Publicar un comentario