Translate

domingo, 11 de enero de 2015

DESCONEXO

Aqui sobrevivemos com a pureza que criamos,
te surpreendo e te persigo com palavras,
Como podemos extraviar-nos?
A sombra da lua em movimento, pétalas
de fogo e queimaduras;
Arderei profundo em tua existência,
Te feri e sai ferido,levo penas onde vivo
nesse abismo de cólera perdida;
Já não estas só e tens raízes que descansam
no tremor da chuva e nas sílabas do medo...

Publicar un comentario