Translate

jueves, 15 de mayo de 2014

Vestígios

Ainda encontro vestígios;
Como imposições que me perseguem
Ainda escondo o meu punhal de orgulho
Os minutos morreram nesse silencio de uma
noite enteira;
Já não gosto do que ficou para traz
O mundo agora é crepitante,e repete-se
nessa abundancia de sol e fogo,
Mais;
Ainda encontro vestígios;
Nesse universo oxidado,
Nessa exata luz de cristal opaco
Ainda voo, ainda me repito nesse movimento
interminável, nessa anedota com pouquíssimas
palavras.
Não quero, não posso mais viver clandestino,
censurado nessa elíptica forma de sofrer
E agora e provável que não te ache no alfabeto
e por momentos a constância já não cabe
entre nós.



Publicar un comentario