Translate

sábado, 31 de mayo de 2014

Miserias

As vesses ando sozinho na sala da escuridão
e me perco nas manchas concisas e eloquentes,
chorando sem escândalo,e depois preciso referencias
Na minha casa fumo, e deixo as coisas pra depois;
As veces lembro que a luxuria e um milagre,
e depois pra que lembrar da eternidade?
Eles me contemplam , me ignoram, mais a enfases
anuncia a vitoria , vamos contemplar essa espada de teatro;
Vamos, porque tudo emerge num espanto,
Alma húmeda, ultimo porto, sobre tua alma emigro
Mais existe um céu, que não é azul,
Onde não encontro sossego, estou eternamente em fuga
e um milagre , um terrível milagre conseguir enxergar
mais alem do abandono.
Eles me contemplam;
Das alturas ninguém fala,
Mais o tempo e uma correria sem rumo...

Publicar un comentario