Translate

miércoles, 20 de agosto de 2014

Vitral


Dou volta, não tenho grandes raízes;
A noite me alimenta , vazia desde tua alma
Solitário e presso a estes sonhos com cor e formas
sempre tuas.
Uma cancão no entardecer;
Versos numa noite estrelada;
Também queria se pudesse guardar a tua alma
Entender astros e relógios,
Derrubar essa dor que oprime;
Foste um milagre ávido de braços;
Mar perdido, no qual fui naufrágio.
Dou volta, não tenho grandes raízes...



Publicar un comentario