Translate

domingo, 28 de diciembre de 2014

A soma dos silêncios

Salitre azul do mar, intempérie,côncava esperança;
Guardei a soma dos silêncios
recolhendo madrugadas nessa vida circular;
Há distancias tantas quanto incertezas da onde
mesmo se quer chegar.
São as palavras que destroem ou podem
nos salvar,reunir o que já caiu e fechar as portas
desse ódio que paira frio sobre o mundo
Sonho profundo,infinitas raízes de um passado
que não passa,
Guardei a soma dos silêncios
fresca memoria amarela,enquanto giro em devaneios;
Já e tarde e o tempo não transita como antes
o caminho simplesmente vem de dentro
mas pode estar cheio de versos e mentiras...






Publicar un comentario